PEQUENOS NEGÓCIOS E A AGENDA 2030

Atualizado: Abr 30

No post anterior, falamos sobre o 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU e as 169 metas específicas para cada tema. O assunto é urgente, extenso e complexo, abrangendo diversas questões para estimularmos a economia enquanto fazemos as pazes com nosso planeta. Se você empreende e quer fazer parte da mudança - assim como a COPA - junto à sua comunidade, entregando valor compartilhado para o seu consumidor, pode estar se perguntando por onde começar...


Para auxiliar o micro e pequeno empreendedor (nós!), o Portal de Inteligência Setorial do Sebrae divulgou em setembro de 2018 um relatório a respeito da contribuição dos pequenos negócios para a Agenda 2030 no Brasil. A pesquisa aborda questões relacionadas a critérios de sustentabilidade para micro e pequenas empresas para quatro setores: agronegócio, indústria, comércio e serviços.


De acordo com o relatório, as micro e pequenas empresas no Brasil correspondem a 98,5% do cadastro de pessoas jurídicas no país, por quase 30% do Produto Interno Bruto (PIB) e por pouco mais de 50% de todos os empregos. Isso quer dizer que, sob o ponto de vista dos três pilares da sustentabilidade - econômico, social e ambiental -, o seu impacto é extremamente relevante.



Apesar de haverem diferenças tanto na abordagem quanto no peso de cada critério relativo à uma atividade econômica específica, fica clara a opção das micro e pequenas empresas por práticas mais sustentáveis: 97,8% das empresas pesquisadas colocam a sustentabilidade como muito importante ou importante na gestão de seus negócios.


A pesquisa mostra que os maiores níveis de engajamento das empresas com relação aos ODS estão entre:


  • ODS 8 - Trabalho decente e crescimento econômico: 92,8% contratam mão de obra local; 85,5% apoiam a comunidade local; e 80,2% dão preferência a fornecedores locais.

  • ODS 7 - Energia limpa e acessível: 88,4% buscam realizar gestão eficiente do uso de energia e redução da pegada de carbono;

  • ODS 12 - Consumo e produção sustentáveis: 80,7% dedica-se ao correto manejo de resíduos;

  • ODS 6 - Água potável e saneamento: 59,6% faz uso responsável dos recursos hídricos.


Com relação ao resultado sobre o consumo da água, o relatório indica ser um dado preocupante, pois vivemos atualmente uma crise hídrica importante - e o Brasil não está livre da escassez. Além disso, a ONU estima o crescimento da demanda por água entre 20% e 30% até 2050.


Além dos ODS citados, os demais podem ser encontrados em ações específicas de micro e pequenas empresas.


Sustentabilidade é oportunidade


Ainda que a maior parte das preocupações específicas das empresas esteja relacionada a temas como energia, resíduos, água e desenvolvimento local - todos com influência direta no setor de construção civil, como já falamos aqui -, há outro ponto importante apresentado na pesquisa. Um dado relevante foi identificado, e reforça a importância do tema sustentabilidade não apenas para questões ambientais e sociais, mas para o desenvolvimento dos negócios e sua capacidade de gerar riqueza: 91,4% dos entrevistados acreditam que a sustentabilidade é fundamental para a inovação e para a criação de negócios e oportunidades com visão de futuro.


Os dados apontam que os pequenos negócios brasileiros estão trilhando um caminho sem volta e revelam a agilidade do segmento em adaptar sua gestão aos novos valores, atitudes, prioridades e à conjuntura econômica e social, para que sejamos um país mais sustentável.


As pequenas transformações ocorridas no dia a dia das economias locais precisam ser consideradas para avaliar a consistência da transição dos mercados e da economia global rumo a um futuro mais sustentável, ou seja, visando à nossa prosperidade e à continuidade da vida no nosso planeta.


Por onde começar


Reconhecer a importância do tema e refletir sobre quais práticas sutentáveis você realiza para seus clientes e para o planeta, e como isso afeta o seu negócio:

  • Qual é a eficácia da política de responsabilidade social da sua empresa?

  • Caso legislações ambientais mais rígidas sejam implementadas e tornem-se obrigatórias, como isso afetaria os negócios?

  • Qual é o impacto comercial da sustentabilidade nas comunidades locais em que você atua?

  • Qual é o impacto do seu negócio no meio ambiente, a nível local, nacional e global?

  • Sua empresa está fazendo tudo o que é possível para reduzir sua pegada ambiental?


Nesse sentido, convidamos você, que administra um restaurante, uma loja, um escritório, um consultório ou outro comércio local, a olhar em volta - começando literalmente pelo seu espaço físico - e repensar a concepção espacial do seu negócio - onde seu cliente será recebido e irá vivenciar a experiência de compra proposta. A adoção de práticas sustentáveis ​pode começar por aí, justamente na interface entre a empresa e o cliente ;) Vamos juntas?

Com carinho,

L.

COPA

estúdio de arquitetura sustentável

2020