07 de abril, DIA MUNDIAL DA SAÚDE

Atualizado: Abr 24

A data foi criada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 1948, com o objetivo de conscientizar sobre a importância da saúde, além alertar a todos sobre os principais problemas que podem atingir a população mundial - uma data com um alerta especial em plena #quarentena de #coronavírus.


Mas e a arquitetura?


A #arquitetura tem relação direta com a #saúde. O projeto deve responder a diversos critérios, desde questões estéticas e sensoriais à parte técnica da construção. Mas um dos elementos mais poderosos de projetar um espaço é a oportunidade de impactar e melhorar a saúde e o bem-estar das pessoas. E hoje, mais do que nunca, os ambientes construídos são importantes para nos proteger e proteger nossas famílias, nossos negócios e o público em geral.


O conjunto de diretrizes pensadas durante o projeto de arquitetura para garantir o conforto e proteger a saúde das pessoas no ambiente construído pode ser denominado Qualidade Ambiental Interna - QAI. Suas diretrizes envolvem fatores como:


  • qualidade do ar interno

  • temperatura

  • luz natural e iluminação

  • acústica

  • biofilia e vistas

  • layout interno

  • amenidades e localização


Em escritórios, onde passamos grande parte dos nossos dias, estudos indicam que o ambiente físico tem influência direta na saúde - e na produtividade - dos seus usuários. A correta aplicação desses conceitos torna-se relevante se considerarmos que custos com pessoal, incluindo salários e benefícios, normalmente representam cerca de 90% de seus custos operacionais - o que pode parecer uma melhoria modesta na saúde ou na produtividade dos funcionários pode ter uma implicação financeira significativa para os empregadores.


Uma das formas de avaliar a influência do ambiente de trabalho na saúde dos funcionários é observar a taxa de absenteísmo, ou número de dias (ou horas) de ausência devido a doenças, e os custos médicos, como despesas associadas ao fornecimento de seguro ou assistência médica da sua equipe.


Arquitetura influencia!

Se você já sentiu algum desconforto, como frio ou calor excessivos, dificuldade de leitura ou concentração, incômodo por ruído, irritação respiratória ou alergias no seu ambiente de trabalho ou estudo, poderia imaginar que o ambiente físico pode ter influência direta nesse desconforto?


Alguns dos sintomas possíveis com relação direta com à QAI podem ser identificados: dores de cabeça e/ou fadiga ocular, por exemplo, podem estar relacionadas à iluminação do seu ambiente. Irritação na pele, asma e distúrbios respiratórios podem sugerir que a renovação do ar esteja em falta. Fadiga, estresse ou depressão indicam sobrecargas, e um ambiente para espairecer alguns minutos durante a jornada de trabalho podem amenizá-la. Queixas físicas, como dores nas costas sugerem um mobiliário inadequado para a sua atividade.



Ao desenvolver o projeto, devemos avaliar a melhor forma de aplicar os conceitos de QAI de acordo com as necessidades específicas de cada cliente, desde a orientação da fachada até a distribuição do layout. Para evitar ou reduzir esses problemas, essas são alguns pontos que podem ser trabalhados no seu projeto:


  • AR: Com relação ao ar, criar acessos com cortinas de ar podem reduzir o número de contaminantes transportados para a área interna. Evitar o uso de carpetes em todos os ambientes e cantos estreitos de difícil acesso permitem que o espaço seja limpo com mais facilidade e eficácia.

  • LUZ: Para conseguir mais luz, é preciso considerar a posição das janelas e o movimento solar na distribuição do mobiliário, permitindo acesso à luz natural e às vistas ao ar livre. E assim como acessar para iluminação natural, permitir o sombreamento através de cortinas é importante para reduzir o ofuscamento. Selecionar luminárias que ofereçam iluminação apropriada às atividades realizadas para evitar a fadiga ocular e, ao mesmo tempo, alinhar-se com o ciclo circadiano do nosso corpo.

  • ERGONOMIA: Utilizar o mobiliário adequado para a cada função e atividade é um pré-requisito básico. Evitar passar horas seguidas sentado, utilizando mesas de apoio e ambientes diversificados permitem que os usuários mantenham-se mais ativos.

  • MENTE: Variar o tamanho e layout das salas, dos móveis e da iluminação podem oferecer oportunidades tanto de aumentar a produtividade quanto de refúgio e relaxamento. Adotar padrões e elementos naturais, como vasos com vegetação, permite criar uma conexão com a natureza, mesmo em ambientes fechados.


Enquanto estamos de quarentena em home-office, convido-os olhar para seu corpo - o que e como você está se sentindo trabalhando em casa? Agora olha ao seu redor - o que é possível fazer para melhorar, mudar ou até mesmo transformar essa sensação em bem-estar? Me conta aqui como está sendo esse período #emcasa, e será um prazer te ajudar a melhorar a qualidade do seu ambiente. Estamos juntas ;)


Com carinho,

L.

COPA

estúdio de arquitetura sustentável

2020