22 de abril, DIA DA TERRA

Atualizado: Abr 24

O #DiadaTerra, ou #EarthDay, foi criado em 22 de abril de 1970, nos Estados Unidos. Ele surgiu como resposta a protestos da população estadunidense para a criação de uma agenda ambiental no país. A pressão ao governo resultou na criação da Agencia de Proteção Ambiental (Environmental Protection Agency, ou EPA) e em uma série de leis destinadas à proteção do meio ambiente.


Desde a sua criação, passou a ter grande relevância internacional - não por acaso, 22 de abril foi a data escolhida em 2016 para ter o Acordo de Paris assinado pelas 165 nações envolvidas. Embora muito tenha sido debatido desde a década de 70, o cenário ambiental mundial ainda é objetivo de prostestos em todo o mundo.

Quem lembra da greve global pelo clima em setembro de 2019, na mesma semana da #COP25 da ONU, que reuniu mais de 4 milhões de crianças e adolescentes

em 185 países?


Falando no Acordo de Paris, o tema do Dia da Terra 2020 é a ação climática - tanto os grandes desafios quanto as oportunidades de ação sobre a #crisedoclima.


Mas e a arquitetura?


Explicamos como a #arquitetura influencia nas mudanças climáticas quando comemoramos o Dia Nacional de Conscientização das Mudanças Climáticas lá no nosso instagram - e aproveitamos para postar o texto aqui no blog também, passa por lá para entender melhor :)


E o que podemos fazer?


Esse ano, o #EarthDay chega ao seu 50º aniversário, e a data é comemorada em meio a pandemia mundial de #coronavirus, um período no qual estamos confinados em casa devido ao isolamento social. À medida que nos adaptamos a essa restrição, revendo e ajustando nossas atitudes e repensando hábitos que antes eram automáticos na nossa rotina, a composição de nossas pegadas de carbono também está mudando: as emissões de carbono por combustíveis fósseis podem cair 2,5 bilhões de toneladas este ano - a maior queda já registrada. Em algumas cidades, já foi possível visualizar níveis mais baixos de poluição do ar e da água em décadas.


Uma boa maneira de garantir que continuemos diminuindo nossas pegadas de carbono é observar nossos novos hábitos mais #sustentáveis e buscar transformá-los em rotina.



Com relação a hábitos para a #arquiteturasustentável, podemos por exemplo, abrir as janelas para obter ar fresco ao invés de usar o ar condicionado, trazendo benefícios duplos: renovação do ar interno, reduzindo a chance de contágios por doenças infecciosas; e redução do consumo de energia para climatização, principalmente no outono, quando as temperaturas ficam mais amenas.


Além disso, ficar em casa também significa reduzir o uso do carro, que é uma das principais fontes pessoais de GEEs, e evitar consumo de alimentos em embalagens plásticas, uma vez que temos mais tempo para cozinhar e preparar os alimentos.


Em entrevista ao New York Times, o autor do livro "O poder do hábito", Charles Duhigg, disse que hábitos construídos ao longo da vida são difíceis de mudar. “Assim que o ambiente se torna estável novamente, o hábito começa a se reafirmar”, a menos que haja uma poderosa recompensa para o novo comportamento. De acordo com o earthday.org, a recompensa parece promissora:


a mudança climática representa o maior desafio para o futuro da humanidade e os sistemas de suporte à vida que tornam nosso mundo habitável.

Além disso, o efeito da pandemia pode ensinar lições importantes, pela dor e destruição que tem causado. Por isso, mesmo em isolamento social, o #DiadaTerra2020 permanece com o mesmo objetivo: mobilizar o mundo para tomar atitudes significativas para fazer a diferença. Aqui na COPA nós acreditamos que é possível fazer diferente. Vamos juntas?


Com carinho,

L.

COPA

estúdio de arquitetura sustentável

2020